Sobre a história dos RH’s

Muito bom artigo de Tonelli et al., Desenvolvimento histórico do RH no Brasil e no mundo. O texto faz um apanhado efetivamente histórico sobre como surgem as práticas de “departamentos de pessoal” e se desdobram em departamentos de RH no mundo, comparando com o desenvolvimento disso no Brasil. Referência:

TONELLI, Maria José; CALDAS, Miguel; LACOMBE, Beatriz. Desenvolvimento histórico do RH no Brasil e no mundo. InManual de Gestão de Equipes. [s.l.]: Gente, 2002. Disponível em: <https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4382562/mod_resource/content/0/Desenvolvimento%20histórico%20do%20RH%20no%20Brasil%20e%20no%20Mundo.pdf>.

O texto é bom por sair do eterno lugar-comum – incluso entre psicólogos – de considerar as práticas em torno do trabalho, das organizações e dos RH’s como simples fatos consumados, desenraizados, sem contexto, supostamente propagados como se fossem importantes pela simples existência (frequentemente constrangedora para muitos trabalhadores). É uma porta de entrada para a história dessas práticas.

O texto é igualmente curioso devido à má impressão geral que o brasileiro tem das práticas de RH, a qual também é explicada no texto.

Há ali o célebre descompasso brasileiro entre modelos e práticas que são por aqui importados e o que se passa no resto do mundo. Sem que os ditos departamentos de RH tenham por aqui se desvencilhado do que se resume a fazer um departamento de pessoal, das práticas paternalistas prévias à industrialização, do simples cumprimento das imposições trabalhistas sobre os funcionários (o que por muito tempo é razão suficiente para a existência dos RH’s), e sem que as práticas de RH efetivamente correspondam ao que se faz nos países industrializados, eis o Brasil não tendo vencido ainda a era de Gerubal Pascoal.


OpenEdition sugere que esta publicação seja citada da seguinte forma:
Marcio L. M. (11 de Junho de 2024). Sobre a história dos RH’s. áskēsis. Recuperado em 14 de Julho de 2024 de https://doi.org/10.58079/11sw8


Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search