Jaspers e Nietzsche – o sacrifício da loucura

Versões de um trecho de Jaspers sobre Nietzsche.

Trad. Marco Casanova1 :

Como um símbolo mítico, esse sacrifício se torna a loucura absurdamente brutal como fato empírico porque Nietzsche foi paralisado pela loucura e, então, destroçado por ela. O fato de a originariedade em Nietzsche só se tornar radical lá onde ao mesmo tempo se instala a desfiguração por meio da solidão e da doença, de tal modo que sem aqueles processos biológicos, que culminaram na loucura, seu filosofar não se mostra de modo algum como representável em suas possibilidades extremas, faz com que possamos acolher e inserir a loucura concomitantemente no sacrifício, que essa vida toda e esse pensamento representam. (p. 630-631)

Trad. Henri Niel2

La folie qui, comme fait empirique et brutal, n’a aucun sens, devient le symbole mythique de ce sacrifice. Elle fait qu’on peut se méprendre sur Nietzsche parce qu’elle lui enlève toute mesure pour la réduire ensuite à néant. Que chez Nietzsche l’originalité devienne proprement radicale, là où commence en même temps la décom- position par la solitude et la maladie, de sorte qu’on ne puisse représenter son philosopher dans ses possibilités extrêmes sans ces processus biologiques qui se terminaient dans la folie, réduit encore à une folie le sacrifice que toute cette vie et cette pensée représentent.

Trad. Emilio Estiu3

Como hecho empírico, la locura brutal y absurda se convierte en algo semejante a un símbolo mítico de ese sacrificio. Por eso, Nietzsche puede ser, una vez más, erróneamente interpretado: la locura lo deja libre de obstáculos y lo deshace. El hecho de que su originalidade sólo sea radical cuando, al mismo tiempo, comienza la descomposición obrada por la soledad y por la enfermedad – de tal modo que, sin los processos biológicos que concluyen en la locura no nos podríamos representar las posibilidades más extremas de su filosofar – reduciría el sacrificio de toda esa vida y de todo ese pensamiento a la locura (p. 623)

Trad. Luigi Rustichelli4 :

La pazzia, che come semplice fatto empirico e brutale non ha alcunsenso, diventa un simbolo mitico di questo sacrificio. Essa, infatti, rende Nietzsche ancor più sfuggente e mutevole, poiché lo liberò da ogni inibizione, ed infine lo distrusse. Il fatto che in Nietzsche l ’originalità diventi propriamente radicale solo nello stesso momento in cui inizia la sua disgregazione attraverso la solitudine e la malattia, per cui il suo filosofare, nelle sue estreme possibilità, appare inconcepibile senza quei processi biologici che culminarono nella pazzia, induce appunto ad includere anche la pazzia nell’ambito di quel sacrificio che caratterizza tutta la vita ed il pensiero di Nietzsche. (p. 403)

Tradução livre:

A loucura que, como fato empírico e brutal, não tem nenhum sentido, torna-se o símbolo místico desse sacrifício. Ela faz com que Nietzsche possa ser, mais uma vez, mal interpretado. O fato de que em Nietzsche a originalidade se radicalize propriamente no momento em que começa sua desintegração pela solidão e pela doença – de modo que seu filosofar, em suas possibilidades extremas, pareça inconcebível sem aqueles processos biológicos que culminaram na loucura – leva justamente a incluir a loucura no contexto desse sacrifício que caracteriza toda a vida e pensamento de Nietzsche.



Citar este post
Marcio L. M. (2022, 4 Outubro). Jaspers e Nietzsche – o sacrifício da loucura. áskēsis. Recuperado em 20 de Maio de 2024, de https://doi.org/10.58079/d1m5

  1. JASPERS, Karl. Introdução à Filosofia de Friedrich Nietzsche. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2015. []
  2. JASPERS, Karl; NIEL, Henri; WAHL, Jean. Nietzsche: introduction à la philosophie. Paris: Gallimard, 1986. Disponível em: <https://libgen.is/book/index.php?md5=4AD8C5809904DA8A622C06E1D9F90750>. []
  3. JASPERS, Karl. Nietzsche. Buenos Aires: Editorial Sudamericana, 1963. []
  4. NIETZSCHE. Introduzione alla comprensione del suo filosofare. A cura di Luigi Rustichelli. Traduzione dal tedesco di Luigi Rustichelli. Milano: Mursia, 1996 []

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search