Aula 2: Figueiredo: Convergências e Divergências em Psicologia

Ilustração do Tratado sobre o Mundo, de Descartes

Temas da aula: A aula pautará uma introdução à História da Psicologia. Aqui serão analisadas passagens de dois textos de Luis Claudio Figueiredo, sobre a dispersão da Psicologia em diferentes disciplinas e o fato delas se enraizarem em tradições filosóficas anteriores, tais como a do Romantismo e do Cientificismo. Outro foco introdutório da aula é o enraizamento da Psicologia no pensamento moderno: a Psicologia nasce quando, nos séculos XVIII-XIX o homem, que sempre foi sujeito de conhecimento, passa também a ser objeto.

Os temas perpassam: a multiplicidade da psicologia e seu enraizamento em “matrizes” (chamadas por Figueiredo de “românticas” e “cientificistas”; a postura crítica e de pesquisador (não “dogmática” ou “eclética”) do psicólogo e do estudante mediante essa diversidade de matrizes; e as condições de possibilidade da Psicologia como ciência situada entre os projetos maiores da modernidade (ex.: Descartes e Bacon) e a emergência de inúmeras críticas ao sujeito que culminaram no século XIX e no nascimento das ciências humanas (via, por ex., o romantismo e figuras como Darwin, Marx e Nietzsche).

Texto trabalhado:

Link: Figueiredo: Compilacao introdutoria psicologia-a4

Figueiredo, L. C. M. Convergências e divergências: a questões das correntes de pensamento em psicologia. Transinformação v. 4, n. 1/2/3, 1992

FIGUEIREDO, L.C.M. e SANTI, P.L.R. – Psicologia: uma (nova) introdução – São Paulo: Educ, 1997

Aula:

Parte 1, assíncrona: Vídeo com apresentação do professor explicando a estrutura do texto (exclusivo para os alunos da UFF – reprodução expressamente proibida). Slides disponíveis aqui. 

Link para o vídeo (uso exclusivo dos alunos da UFF – reprodução expressamente proibida)

Parte 2, síncrona: Resolução das dúvidas encaminhadas até o dia 30/9. 

Utilizar a caixa de comentários abaixo para encaminhar as dúvidas (todos os comentários são moderados. Comentários fora de tópico ou sem identificação serão ignorados).

Monitoria complementar: 

Preencher formulário para escolher um horário aqui.

Avaliação: 

Link para o preenchimento do questionário.


Você pode gostar...

6 Resultados

  1. Ana Beatriz diz:

    Professor, não entendi muito bem os conceitos relacionados a Descartes, mais especificamente na pagina 11, quando ele diz que o sujeito do conhecimento é tornado transcendente.

  2. Hanna Okamoto Antunes diz:

    minhas perguntas seriam: a primeira sobre a experiência imediata, não ficou muito claro pra mim o conceito.. seria como algo sem censura? e a segunda sobre as tendências contraditórias na psicanálise, que acabam gerando o sofrimento.. o que seriam essas tendências?

  3. Leticia Campanatti Farias da Silva diz:

    Professor,eu gostaria de saber se como,segundo Figueiredo,teria as duas matrizes da psicologia,o Wundt teria mesclado as duas? Por ele usar a psico. fisiológica e a dos povos

  4. Caio Fabio Pereira Pinto Junqueira diz:

    Prof, poderia explicar o porque de Figueiredo dizer que os pressupostos dos conhecimentos podem ser explicitados??

  5. Phablo diz:

    Professor, gostaria, se possível, que o senhor aprofundasse um pouco mais a ideia de “experiência imediata”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search